Tira o sal da mesa!

posted 30 Mar 2017, 08:32 by Luciano Monteiro

Já falei alguns dias atrás de alguns termos "da moda" que aparecem subitamente no meio do futebol. Nem sempre é possível identificar o paciente zero, o responsável pela disseminação do vírus, mas geralmente é alguém que aprendeu algo novo em inglês e, talvez até com a melhor das intenções, simplesmente traduziu literalmente o novo conceito sem antes se perguntar se aquilo já não existia em português com outro nome.

O termo da moda é o que os comentaristas da TV paga chamam de "marcação alta" e o Tite chama de "pressão alta".

Quem não sabe nada de futebol, pode ficar preocupado com o distinto treinador e recomendar que ele modere o consumo de sal. Quem sabe um pouco e não acompanha os modismos, pode achar que é uma marcação específica para o jogo aéreo, ou então uma pressão com bolas altas. Mas qual seria? Afinal, um time marca quando está sem a bola, mas pressiona ou "mete pressão" quando está com ela no ataque.

É claro que não é nada disso nem nada daquilo. Esse monstrengo é simplesmente algo que já conhecíamos como uma marcação adiantada ou avançada, ou seja, uma marcação no campo de ataque (ou de defesa do adversário).

Mas de onde veio essa história de alta já que a bola está quase sempre no chão? A razão é a mesma de outros equívocos tradutórios e tem a ver com uma disposição gráfica de esquemas de futebol na Inglaterra.

Na terra de Shakespeare e Susan Boyle, esquemas são retratados de baixo para cima. O goleiro está bem embaixo, seguido pela defesa, pelo meio-campo e, mais acima, o ataque. Portanto, as faixas do campo são descritas geograficamente com base nessa orientação. Isso faz com que um esquema seja wide (largo) quando está bem disposto pelos lados do campo, mas também seja deep (profundo) quando todo mundo está mais na defesa. Da mesma forma, uma referência ao ataque acaba resultando no uso de high (alto). E considerando-se que pressing significa pressionar sem a bola, ou seja, marcar, o que eles chamam de high pressing é o que chamamos, ou deveríamos chamar de marcação avançada ou adiantada.

O que me contenta é que essa moda não vai longe. Acho que daqui a alguns meses ninguém vai mais falar dessa pressão alta e vão inventar outro equívoco para se divertirem enquanto eu arranco os cabelos.

Comments